sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Será mesmo uma "Grande Família"?


No último sábado (24/10), foi realizado mais um encontro pela Pascom para análise crítica dos meios de comunicação, desta vez foi discutido o conteúdo do seriado “A Grande Família”, no Centro de Formação Amarante.

Antes de começarem a analisar o seriado, as pessoas que participaram da reunião foram convidadas a realizar uma dinâmica que funcionou da seguinte forma:

- Em pares, eles olharam para os respectivos parceiros por aproximadamente 1 minuto;
- Em seguida, de costas uns para os outros, cada pessoa retirou alguma coisa que estava usando (corrente, óculos, chaves, etc);
- Por último viraram-se novamente e tentaram acertar qual foi o item que o seu parceiro retirou.

Esta dinâmica foi realizada com o objetivo de mostrar que muitas vezes por diversos motivos nos distraímos e não conseguimos prestar atenção no nosso próximo. Da mesma forma funciona com os programas televisivos, assistimos certos programas mas não conseguimos perceber o que ele está transmitindo de positivo ou negativo para nossas vidas.

Após a dinâmica foram discutidas quais as imagens que todos os personagens integrantes do seriado transmitem para as pessoas que o assistem.

Honestidade, essa foi uma das principais características atribuídas ao personagem Lineu (Marco Nanini). No episódio observado, podemos perceber que a todo momento Lineu é questionado sobre suas atitudes extremamente corretas, ressaltando que em hipótese alguma ele vai de encontro com suas próprias idéias.

Nenê (Marieta Severo), foi observada como a dona de casa exemplar, um exemplo de mãe e amiga, porém é muito submissa ao marido, vaidosa e sonhadora.

O filho Tuco (Lúcio Mauro Filho), é um personagem preguiçoso, não gosta de trabalhar, vive nas costas do pai e dos mimos da mãe. Apesar da comodidade ainda é obediente aos pais.

A filha Bebel (Guta Stresser), transmite uma imagem de uma mulher muito amorosa e permissiva. Perdoa sempre as burradas do marido.

Já Marilda (Andréa Beltrão), é a única mulher independente financeiramente. Viciada em cigarro, usa sempre roupas extravagantes e nunca consegue ser feliz no amor.



Agostinho (Pedro Cardoso), foi escolhido por unanimidade o personagem que mais transmite coisas erradas. Ele sempre tenta “se dar bem” enganando todos que estão ao seu redor, é o típico malandro. Este por sua vez, dificilmente consegue alcançar seus objetivos.

O personagem sempre se veste com roupas coloridas, bem descontraídas. Seu modo de falar e agir não deixa de ser engraçado, o que atrai bastante atenção das crianças que assistem ao seriado. É exatamente aí que mora o perigo. Nenhuma criança irá querer se espelhar no personagem que é correto, mas sim naquele que é engraçado e “sabido”.

Estas foram as conclusões obtidas em mais uma reunião. Agora você poderá fazer o mesmo também, assista o vídeo abaixo e com um olhar cristão e determine quais são os pontos positivos ou negativos que podem ser observados nesta “família muito unida e também muito ouriçada, brigam por qualquer razão, mas acabam pedindo perdão”.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário